Comportamento e educação Filhos

A crise dos dois anos

31 de maio de 2017

Há tempos, nessa minha busca pelos assuntos relacionados à maternidade, já havia lido sobre a terrível crise dos dois anos – “terrible twos”, conhecida também pelo nome “adolescência do bebê”! Algumas literaturas afirmam que ela normalmente acontece a partir de 1 ano e meio até os 3 anos de idade! Mas o que vem a ser isso?Nesta etapa da vida das crianças, elas se dão conta de que são pessoas e querem conquistar o seu espaço! O fato é que, em muitos casos, apresentam um comportamento não muito adequado, por exemplo, gritando, se jogando no chão, choramingando ao pedir algo ou contrariando os pedidos dos pais! Assim, nós, papais e mamães, precisamos ter paciência e calma, ensinar que aquilo não vai levá-las a nada e, ao mesmo tempo, estabelecer limites! Difícil? Sim… Muito!
Luana está se aproximando dos dois anos de idade e há um tempinho vem fazendo coisas que, até então, não faziam parte do seu comportamento. Quer uma coisa e dois segundos depois não quer mais, se joga no chão quando é contrariada, não aceita a palavra não, joga os brinquedos no chão, de repente, em meio às brincadeiras! Nossa! Preciso contar até 1000, principalmente quando isso acontece perto de outras pessoas, como por exemplo, num supermercado!
Tenho lido que tudo isso faz parte do desenvolvimento natural da criança, numa fase onde ela está passando por grandes mudanças! Ela consegue se expressar mais facilmente, (Luana já tem um vocabulário bem extenso), é capaz de organizar seus pensamentos e tem uma maior capacidade de exploração do mundo, assim, se sente independente e quer tomar suas próprias decisões, só que a seu modo! Eu percebo que Luana não faz todas essas coisas de forma consciente e sim porque se encontra meio perdida entre os seus desejos! Ela me fala: “mamãe, quero brincar de massinha!” Eu pego a massinha, sento, começo a brincar com ela e logo escuto: “não! Não quero brincar de massinha!” Ao mesmo tempo que fala, joga tudo pela sala! haha! Massinha pra todo lado…
Nesses momentos é que precisamos respirar e buscar uma melhor solução para o “problema”! Conversar é uma boa saída, sem palmadas ou puxões de orelha! Tento fazê-la entender que aquele comportamento não vai levá-la a lugar algum e ao mesmo tempo chamo a atenção dela para outra situação! Mostrar afeto e carinho nessa hora é muito importante! Tentar abraçá-la, mesmo que ela não aceite, mostra que ela pode contar com a sua compreensão e com o seu amor!
Fazer tudo isso não significa que não vai haver uma próxima vez! haha! Não mesmo! Por aqui, coisas desse tipo já se repetiram inúmeras vezes, e com certeza, acontecerá de novo! Mas tenha em mente: É UMA FASE! E VAI PASSAR! Que sejamos pacientes!
Algumas crianças podem ainda “bater” nas pessoas, por exemplo, quando são contrariadas! Já vi isso acontecer umas duas vezes com a minha Luana, não mais do que isso! Geralmente esse “bater” é a maneira pela qual elas têm de mostrar sua frustração, tristeza ou descontentamento! Nesse caso, além de conversar e tentar explicar que não se deve fazer isso, a criança deve ser contida. Por aqui, me abaixei, segurei no seu bracinho e iniciei a conversa! Ai gente… Tão difícil!
O fato é que tenho me surpreendido muito quando o assunto é comportamento infantil! Colocar Luana de castigo, por exemplo… Nunca o fiz! Concordo com aqueles que dizem que o castigo não educa! Já fiz um post sobre isso! Veja mais aqui! Outra coisa: não gosto de chantagens e ameaças! Sou flexível em relação ao que ela quer ou não fazer, mas algumas coisas devem e são determinadas por mim, como por exemplo, o horário de ir para o berço! Claro que, se chegou a hora de dormir e ela ainda está bem “acesa” fico um pouquinho com ela, no quarto dela, contando historinhas por exemplo, mas não a deixo brincando pela casa! Mas, se ela diz “não mamãe” para a sandália dourada e aponta para a branca, tudo bem!
Essa é uma fase de aprendizado, tanto pra ela quanto pra nós! Luana, aos poucos, vem mostrando suas vontades, suas opiniões, suas escolhas e cabe à nós tentar mostrar o caminho certo! Não é fácil, por vezes, bem cansativo, mas deve ser feito com amor e bastante carinho! Se exaltamos determinadas vezes, que tenhamos mais paciência nas próximas! Acredito que um dia a saudade desses momentos vai ser tão grande! Lembraremos deles com um aperto no peito e com uma vontade enorme de voltar ao tempo…
E por aí gente? Alguém passou pela crise dos dois anos? Alguém está passando por ela? rsrs… Conta pra gente como tem sido por aí!
Beijinhos,
Tati Carvalho

You Might Also Like

11 Comments

  • Reply Raquel 13 de maio de 2015 at 11:00

    Oi…
    Minha filha está…
    Ela apresenta todos esses comportamentos e mais um, que eu fiquei bastante preocupada. Aumentou muito o número de vezes que ela vai ao banheiro fazer xixi. Talvez seja pra chamar a atenção, já que muitas vezes estamos em outros afazeres. E esse momento do banheiro, pra ela que saiu da fralda há poucos meses, é um momento dedicado só à ela, onde paramos tudo o que estamos fazendo, pegamos na mãozinha dela e levamos ela até o banheiro, colocamos ela no vaso, pois ainda não dá altura pra ela sentar sozinha, esperamos ela, limpamos. Então, por ser um momento em que ela consegue ser o foco da atenção, que eu acho que ela esteja fazendo isso. Só não sei de onde vem tanto xixi. Vou levar na pediatra pra não ficar na dúvida.

    • Reply Tati Carvalho 13 de maio de 2015 at 23:48

      Olá Raquel! Nossa… Essas crianças são incríveis né? Olha só a forma que ela encontrou para chamar a atenção de vocês! Na hora do xixi! haha! Justamente quando vocês estão totalmente voltados pra ela! É desse jeito mesmo! Aqui também acontece algo parecido, olha só: Luana se machucou há um tempo atrás (deu 3 pontinhos de queixo). Então, durante a sua reabilitação fomos, é claro, bem mais dedicados do que o normal, e hoje, quando quer atenção, se joga no chão e fala: “cuidado com o queixinho da Luana!” É mole?
      Obrigada pela participação! Esteja sempre por aqui!
      Beijinhos!
      Tati Carvalho

  • Reply Thaís Ferreira Assis Assunção 13 de maio de 2015 at 11:35

    Tenho passado por esta crise também, Thales está com 2 anos e já quer f azul era tudo sozinho e escolher suas coisas…..se frustra e fica emburrado, principalmente perto dos outros. Que Deus nos dê forças e paciência pois são nossos tesouros…..

    • Reply Tati Carvalho 13 de maio de 2015 at 23:51

      É isso aí Thaís… São os nossos tesouros! Isso passa e a gente vai acabar sentindo saudades, não é? Obrigada pela participação! Adorei viu?
      Beijinhos! ??

  • Reply Rafaela 13 de maio de 2015 at 12:42

    Nossa, a Laura completa 2 anos daqui 20 dias e tem usado e abusado da minha paciência. Todos os comportamentos descritos no texto se encaixam à minha realidade e pra completar ela ainda acorda no meio da noite pra ir pra sala. Sinceramente as vezes o cansaço é tão grande que acabo cedendo e deixando ela ir, mas sei que preciso ter persistência pra mudar essa rotina. Sou contra castigo e chantagem também, então uma coisa que me ajuda quando estamos em público é papel e caneta, pois ela ama desenhar ou então algum petisco, biscoito ou suco…ela esquece da birra na hora. Cada mãe tem seu jeitinho, mas essa fase tem contribuído muito para a minha decisão de ter apenas 1 filha mesmo. Amei o texto. Beijos pra vc e pra Luana.

  • Reply sergio ricardo carvalho 13 de maio de 2015 at 14:45

    muito bom!!!!

    • Reply Tati Carvalho 13 de maio de 2015 at 23:53

      Ei Rafaela! Que lindo depoimento! O cansaço surge mesmo né?! É inevitável, mas, como você mesma disse, a gente vai dando um jeitinho! Temos as nossas artimanhas! haha… Esteja sempre por aqui!
      Grande beijo!

  • Reply Rosangela Rodrigues 13 de maio de 2015 at 21:09

    Oi… Então gente passo por tudo isso tbm meu filho Cauã ele e bastante levadinho tira as coisas do lugar e vai no filtro tomar água toda hora dai se molha todo, vou la tiro ele falo p ele k nao pode mas nao adianta passa uns minutinhos la ta ele fazendo tudo de novo.Nessa fase e muito dificil de educar agente fica com medo de exagerar na educacao deles ate onde podemos ir,as vezes penso no castigo mas ele e tao pequeno k fico com pena mas confesso k um dua eu o deixei de castigo por 10min e ele ficou mas meu coração ficou partido. Mas ele tbm e um bebê muito carinhoso,nao bate em outras criancas como ja vi muitas por ai ele e muito gentil com as menininhas kkk e uma gracinha mas e assim mesmo mae passa por tudo e mais um pouco.Gostaria de saber de vcs c e normal eles demorarem p falar ele ja tem 2 anos 2 meses mas fala muito pouco o medico disse k e normal mas agente fica louca pra ver eles falando k nao sei c estou me preocupando atoa.Mamaes paciencia com seus bebes agente precisa muito….

  • Reply Tati Carvalho 13 de maio de 2015 at 23:56

    Ei Rosângela!
    Que fase né? rsrs… Difícil sim! E vc está certa quando diz que fica com medo de estar exagerando com o pequeno! Na verdade, eu acho que todas nós vivenciamos esse sentimento uma hora ou outra! Em relação ao castigo, eu nunca dei! Ah! Sei lá… Não vejo muito fundamento nisso, por enquanto! Já fiz um post sobre isso, dá uma lida! Está em FILHOS, COMPORTAMENTO E EDUCAÇÃO! Acho que vc vai gostar!
    Obrigada pela presença aqui viu? Seja muito bem vinda!
    Beijinhos!

  • Reply Juliana Fernandes 14 de maio de 2015 at 15:08

    Aqui está exatamente assim!!!
    Principalmente ao ouvir os “nãos” e de mudar de ideia em segundos! Ontem mesmo pediu muuuito pra jantar, queria macarrão, fui toda feliz fazer e quando coloquei no prato, não quis saber de comer de jeito nenhuuum!!!
    Ana Clara tem 1 ano e 9m, já fala muito bem e já quer impor suas vontades e realmente é muito difícil manter a calma e levar em frente! Só resta pedir a Deus pra redobrar a paciência e pra fase passar logo! Boa sorte pra nós! Bjs!

    • Reply Tati Carvalho 29 de julho de 2015 at 21:54

      rsrs!!! É isso aí Juliana! Bastante paciência! Muito amor e muito carinho! A gente consegue né? Beijinhos!

    Leave a Reply