Batizado

O batismo de Luana – um data inesquecível

6 de março de 2015

O batismo é uma tradição da Igreja Católica, na qual nós, pais, desejamos que os nossos filhos sejam abençoados e iniciados na vida religiosa! Pra mim, particularmente, algo muito importante!
As idades para a realização dessa passagem variam muito e vão desde crianças com dias ou poucos meses de vida até crianças já com 10, 12 anos de idade! Vou contar como as coisas aconteceram por aqui e, ao mesmo, dar dicas de como se preparar para um momento tão especial como esse:
1 – Primeiramente devemos nos decidir pela paróquia e, assim, marcar uma data para o batismo com antecedência. Geralmente, cada paróquia possui um calendário de batismos! Escolha a data que for melhor pra você. Luana foi batizada aos 5 meses de idade, em novembro de 2014! Optei pela Paróquia São Judas Tadeu, com mais ou menos uns dois meses de antecedência (não me lembro muito bem), tempo suficiente para organizar tudo o que eu estava disposta a fazer.
2 – Você precisa se informar também sobre a necessidade ou não da realização do curso de batismo, para pais e padrinhos. Aqui o curso era necessário, mas eu não precisei fazê-lo, pois já havia feito para batizar meu afilhadinho Pedro, e ele tem validade de dois anos! O objetivo do curso é fazer pais e padrinhos entenderem melhor a cerimônia, o que ela representa e suas responsabilidades em relação à criança batizada.
3 – Pois bem, algumas igrejas realizam batismo ndividual e outras não! Por aqui, o batizado foi coletivo, se não me engano, havia 16 crianças! Eu até tinha vontade de uma celebração individual, mas para isso eu precisaria de algumas autorizações por parte da paróquia e acabei desistindo da ideia.
4 – Sobre a escolha dos padrinhos! Ah… Tão difícil quando se tem uma família grande e alguns amigos do peito, não é? Os padrinhos devem ser pessoas presentes, que acompanhem o crescimento da criança e que sejam capazes de estar com ela na ausência dos pais! Os padrinhos da Luana são a minha irmã Tanêssa, meu cunhado Carlos Eduardo (irmão do meu marido) e meu irmão Geovani (padrinho de consagração). A consagração é um ato de devoção que acontece no fim da celebração, no qual a criança é confiada à Mãe de Jesus – Maria – para que esteja sempre sob a sua proteção! Lindo não é gente? E muito especial! O papel deste padrinho é sempre rezar por esta criança e estar, espiritualmente, ao seu lado!
5 – Geralmente, as paróquias estabelecem uma taxa para cobrir os custos da cerimônia! Procure saber na sua paróquia sobre isso.
6 – Luana foi batizada com um vestido branco. A cor branca não é obrigatória, mas está tão ligada à pureza que eu não consegui pensar em outra cor. Na verdade, todas as crianças da cerimônia estavam vestidas de branco! A roupa deve ser também de fácil acesso ao peito, pois em algumas igrejas, existe o costume de se passar um pouquinho de óleo no peitinho da criança. Alguns pais, por tradição, preferem fazer uso do mandrião. Já ouviu falar dele? É uma roupa de batismo (tipo um vestido longo) usado para meninas e meninos, também muito legal!

7 – Optei por fazer um almoço logo após o batismo com a presença das famílias e poucos amigos, no Recanto do Sabiá – Sítio do vovô Gil! O tipo de comemoração a ser feita (se esta for a vontade da família) vai depender do horário da cerimônia! Como Luana foi batizada às 10:30h, logo após a primeira missa de domingo da Paróquia São Judas Tadeu, um almoço, em seguida, seria o ideal! Pois bem, novamente, com a ajuda da minha mãe, e com mais ou menos uns dois meses de antecedência, começamos a organizar as coisas! Eu mesma fiz o convite e o distribuí através das redes sociais. Usei o aplicativo Pic Collage para fazê-lo. Mandei fazer um bolo, encomendei alguns doces e contratei uma pessoa para fazer o almoço! Comprei flores para alguns arranjos na mesa do bolo e também alguns materiais para que a minha mãe fizesse algo para a decoração (anjinhos em EVA, flores de papel, balões), em tons rosa claro e branco! Para as lembrancinhas, caixinhas de acrílico, personalizadas, com um bebezinho dentro, envoltas por um terço. Ah gente! Ficou tudo tão delicado e tão lindo…

Luana se comportou muito bem durante a cerimônia, mostrando-se um pouquinho inquieta, determinadas vezes, mas nada que atrapalhasse esse momento tão emocionante. Nossa! Muito emocionante! A celebração durou cerca de uma hora e meia e depois dela fomos direto para o sítio do vovô Gil! Meus pais saíram mais rápido da igreja para acertarem os detalhes finais para o almoço!
Tudo aconteceu de forma bem tranquila! Todos os familiares presentes e felizes com o acontecimento! Um momento único e emocionante, para ser recordado por toda a vida! Abaixo, algumas fotos que retratam um pouco de tudo o que aconteceu!
Beijinhos,
Tati Carvalho

No Comments

Leave a Reply